Oídio

  • Sintomas

  • Causador

  • Controle biológico

  • Controle químico

  • Medidas preventivas

Oídio

Erysiphaceae

Fungo


Resumo

  • Cobertura pulverulenta nas folhas, que pode ser removida.

Hospedeiros(as):

Macieira

Pereira

Framboesa

Feijão

Berinjela

Cerejeira

Damasqueiro

Ameixeira

Pessegueiro

Ervilha

Pepino

Abóbora

Abobrinha

Tomateiro

Alface

Batata

Feijão-mungo

Feijão-guandu

Grão-de-bico

Algodoeiro

Outra

Milho

Citros

Melão/Melancia

Lentilha

Ornamental

Sintomas

No início, aparecem manchas amarelas na superfície superior das folhas. Na fase mais adiantada da doença, uma cobertura pulverulenta esbranquiçada, depois acinzentada, se espalha sobre as folhas, caules e frutos. O fungo extrai nutrientes da planta e a camada semelhante a cinza depositada sobre as folhas impede a fotossíntese, resultando em prejuízo do crescimento da planta. Com o progresso da doença, as partes infectadas murcham, as folhas caem e as plantas podem morrer. Ao contrário do míldio, o oídio pode ser controlado até certo ponto.

Causador

Os esporos do fungo sobrevivem no inverno dentro dos brotos das folhas e em restos culturais. Vento, água e insetos transmitem os esporos para plantas próximas. Apesar de ser um fungo, o oídio pode se desenvolver quase normalmente em ambientes secos. Ele sobrevive em temperaturas entre 10 a 12 °C, mas as condições ideais encontram-se a 30 ° C. Diferente do míldio, pouca chuva e orvalho matutino regular aceleram a disseminação do oídio.

Controle biológico

Para jardins, soluções de leite e água funcionam como fungicida natural. Aplicar essa solução de dois em dois dias. Este remédio caseiro funciona especialmente bem com as cucurbitáceas (pepino, abobrinha, abóbora) e frutos silvestres. Os tipos de oídio diferem de acordo com o hospedeiro e esta solução pode não ser eficaz para todos os tipos. Se não for observada nenhuma melhora, tentar soluções com alho ou bicarbonato de sódio. Também estão disponíveis tratamentos biológicos comerciais.

Controle químico

Sempre considerar uma abordagem integrada de medidas preventivas junto com tratamentos biológicos, quando disponíveis. Em vista do número de culturas suscetíveis ao oídio, é difícil recomendar algum tratamento químico específico. Fungicidas à base de enxofre solúvel, trifumizole, ou miclobutanil controlam o crescimento do fungo em algumas culturas.

Medidas preventivas

  • Utilizar variedades resistentes ou tolerantes.
  • Plantar as culturas com espaçamento suficiente para permitir boa ventilação.
  • Remover folhas infectadas assim que as primeiras manchas aparecerem.
  • Não tocar em plantas saudáveis depois de tocar em plantas infectadas.
  • Uma fina camada de cobertura vegetal seca pode impedir a dispersão dos esporos do solo para as folhas.
  • Em alguns casos, a rotação de cultura funciona.
  • Fertilização equilibrada.
  • Evitar mudanças extremas de temperatura.
  • Arar ou remover resíduos de plantas após a colheita.