Mosaico Dourado no Feijoeiro

  • Sintomas

  • Causador

  • Controle biológico

  • Controle químico

  • Medidas preventivas

Mosaico Dourado no Feijoeiro

BGMV

Vírus


Resumo

  • Nervuras cloróticas e de coloração amarela viva conferem à folha um aspecto característico semelhante à uma rede, pois as nervuras amarelas contrastam com os tecidos verde-escuros.
  • Mais tarde, a clorose se expande e cobre o resto da folha com um padrão mosqueado em diferentes tons de amarelo.
  • As folhas podem ficar distorcidas, enroladas e coriáceas.
  • As vagens não se desenvolvem e podem se enrolar para baixo.

Hospedeiros(as):

Feijão

Sintomas

Em geral, os primeiros sintomas aparecem nas folhas trifoliadas. Nervuras cloróticas e de coloração amarela viva surgem em folhas recém formadas. A clorose das nervuras se espalha e confere à folha um aspecto característico semelhante à de uma rede , com nervuras amarelas contrastando fortemente com tecidos verde-escuros. Mais tarde, a clorose começa a se expandir e cobre o resto da folha com um padrão mosqueado em diferentes tons de amarelo. As folhas que emergiram após o aparecimento dos sintomas podem ficar distorcidas, enroladas e coriáceas. As vagens não crescem e também podem se enrolar para baixo. As plantas infectadas nas fases mais iniciais produzem menos vagens e têm uma baixa produção de sementes, assim como sementes de baixa qualidade.

Causador

O vírus é transmitido de forma persistente pela mosca branca Bemisia tabaci. As plantas também podem ser infectadas por danos mecânicos durante o trabalho de campo. O vírus não é transmitido de uma planta para outra de maneira sistêmica, nem é transmitido por sementes ou pólen. Os feijoeiros são infectados geralmente quando plantas voluntárias ou ervas daninhas hospedeiras estão presentes no campo. O vírus se multiplica nos tecidos de transporte das plantas, o que explica por que as nervuras são afetadas primeiro. O surgimento dos sintomas visíveis e sua gravidade são favorecidos por temperaturas elevadas em torno de 28 °C. Condições mais amenas (ao redor de 22 °C) podem atrasar a multiplicação do vírus e o desenvolvimento dos sintomas.

Controle biológico

A aplicação de extratos de folhas de Iresine herbstii (coração-magoado) e de Phytolacca thyrsiflora pode inibir parcialmente a contaminação pelo vírus e resulta em menor incidência no campo. Extratos do fungo benéfico Beauveria bassiana têm propriedades inseticidas contra moscas adultas, ovos e ninfas da Bemisia tabaci.

Controle químico

Sempre considere uma abordagem integrada com medidas preventivas e tratamentos biológicos, se disponível. Não é possível fazer o controle químico de contaminações virais. Quanto ao controle das moscas brancas, pouquíssimos tratamentos são eficazes.

Medidas preventivas

  • Verifique se existem variedades resistentes no mercado.
  • Remova ervas daninhas e plantas hospedeiras alternativas dos campos e dos arredores.
  • Aumente a densidade de plantas no campo para impedir que a mosca entre no dossel.
  • Podem ser utilizadas coberturas mortas para reduzir a população de moscas brancas.
  • Faça a rotação com culturas não hospedeiras.