Vírus do Bronzeamento do Tomateiro / Complexo Vira-Cabeça-do- Tomateiro

  • Sintomas

  • Causador

  • Controle biológico

  • Controle químico

  • Medidas preventivas

Vírus do Bronzeamento do Tomateiro / Complexo Vira-Cabeça-do- Tomateiro

TSWV

Vírus


Resumo

  • Manchas marrom-escuras se desenvolvem nas folhas e depois se transformam em manchas necróticas.
  • Necrose e crescimento atrofiado de pontas de crescimento.
  • Anéis verde-claros e mosqueados em frutos verdes.
  • Anéis marrons e manchas cloróticas em frutos maduros.
  • Deformação ocasional de frutos.

Hospedeiros(as):

Pimentão e Pimenta

Tomateiro

Sintomas

Os sintomas evidenciados nas folhas, pecíolos, caules e frutos vão variar, dependendo da fase em que as plantas são contaminadas e das condições ambientais. A propagação da doença segue um padrão de cima para baixo. As folhas jovens podem apresentar pequenas manchas marrom-escuras que crescem gradualmente, às vezes formando anéis concêntricos. À medida que elas se unem, cobrem grandes porções da lâmina, levando eventualmente à necrose dos tecidos. Listras marrom-escuras podem ser visíveis em caules e pecíolos. Geralmente, as pontas de crescimento são severamente afetadas com uma necrose sistêmica. As plantas apresentam um crescimento atrofiado ou podem exibir um crescimento unilateral. Plantas gravemente contaminadas têm tomates verdes com anéis verde-claros mosqueados e centros elevados. Em frutos vermelhos e maduros, os notáveis anéis marrons acompanhados de pústulas e manchas cloróticas tornam os frutos não comercializáveis.

Causador

O vírus do bronzeamento do tomateiro (TSWV) é transmitido por várias espécies de tripes, incluindo os tripes das flores ocidentais (Frankliniella occidentalis), os tripes da cebola (Thrips tabaci) e os tripes da pimenta (Scirtothrips dorsalis). O TSWV também está ativo no tripes vetor, que pode transmiti-lo persistentemente. As ninfas que adquirem o vírus ao se alimentarem de plantas contaminadas manterão a capacidade de transmiti-lo pelo resto de suas vidas. No entanto, o TSWV não pode ser passado de fêmeas infectadas para os ovos. O vírus tem uma ampla gama de hospedeiros, incluindo tomate, pimenta, batata, tabaco, alface e muitas outras plantas.

Controle biológico

Alguns ácaros predadores se alimentam de larvas ou pupas de tripes e estão comercialmente disponíveis. Para variedades que atacam as folhas e não as flores, experimente o óleo de neem ou espinosad, especialmente na parte inferior das folhas. A aplicação de Espinosad é muito eficaz, mas pode ser tóxica para certos inimigos naturais (por exemplo, ácaros predadores, larvas da mosca-das-flores, abelhas) e deve ser evitada durante o período de floração. Em caso de infestação de tripes nas flores, alguns ácaros predadores ou larvas de crisopídeos poderiam ser usados. Uma combinação de extratos de alho com alguns inseticidas também parece funcionar bem.

Controle químico

Sempre considere uma abordagem integrada com medidas preventivas junto com tratamentos biológicos, se disponível. Devido às altas taxas reprodutivas e seus ciclos de vida, os tripes desenvolveram resistência a diferentes classes de pesticidas. Os insecticidas de contato eficazes incluem azadiractina ou piretroides, que em muitos produtos são combinados com butóxido de piperonila para melhorar o seu efeito.

Medidas preventivas

  • Use material para transplantes de viveiros que tenham um manejo adequado de tripes do vírus do bronzeamento.
  • Evite plantar perto de hospedeiros alternativos ou plantas contaminadas com o vírus.
  • Inspecione cuidadosamente os transplantes em busca da presença de tripes.
  • Plante variedades de tomate resistentes, já que não exigem aplicações de inseticidas contra tripes para controlar a dispersão do vírus.
  • Use armadilhas adesivas sobre uma grande área para a captura em massa.
  • Controle as ervas daninhas dentro e ao redor do campo.
  • Remova as plantas contaminadas e quaisquer restos vegetais e os destrua.
  • Mantenha as plantas bem irrigadas e evite a aplicação excessiva de fertilizantes à base de nitrogênio.
  • As estufas podem ser esterilizadas com vapor entre as plantações.
  • Use uma cobertura UV altamente refletiva (metalizada) para afastar os tripes.