Vírus da Folha Amarela do Tomate

  • Sintomas

  • Causador

  • Controle biológico

  • Controle químico

  • Medidas preventivas

Vírus da Folha Amarela do Tomate

TYLCV

Vírus


Resumo

  • Folhas mais espessas e enrugadas, com clorose internerval claramente visível na lâmina foliar.
  • As margens cloróticas das folhas se enrolam para cima e para dentro.
  • O número de frutos é reduzido, mas sem sintomas visíveis na superfície.

Hospedeiros(as):

Tomateiro

Sintomas

Quando infecta plantas no estágio de mudas, o TYLCV causa um atrofiamento intenso nas folhas e brotos jovens, resultando em um desenvolvimento um pouco arbustivo da planta. Em plantas mais antigas, a contaminação produz uma ramificação excessiva, folhas mais espessas e enrugadas e a clorose internerval claramente visível na lâmina. Nos estágios mais avançados da doença, elas adquirem uma textura coriácea e as suas margens cloróticas se enrolam para baixo e para dentro. Se a contaminação ocorrar antes do estágio de floração, o número de frutos fica consideravelmente reduzido, apesar de não haver sintomas aparentes em sua superfície.

Causador

O TYLCV não é disseminado por sementes e não é transmitido de forma mecânica. Ele é disseminado pelas moscas-brancas da espécie Bemisia tabaci. Essas moscas-brancas se alimentam na superfície inferior da folha de várias plantas e são atraídas por plantas jovens e frágeis. O ciclo total da contaminação pode ocorrer em aproximadamente 24 horas e é favorecido por condições secas com temperaturas elevadas.

Controle biológico

Desculpe, nós não conhecemos nenhum tratamento alternativo contra o TYLCV.

Controle químico

Sempre considere uma abordagem integrada com medidas preventivas e tratamentos biológicos, se disponível. Inseticidas da família dos piretroides usados como doses no solo pulverizados durante o estágio de muda pode reduzir as populações da mosca-branca. No entanto, o seu uso extensivo pode promover o desenvolvimento da resistência nas populações de moscas-brancas.

Medidas preventivas

  • Utilize variedades resistentes ou tolerantes.
  • Faça a rotação com culturas não suscetíveis à mosca-branca.
  • Use redes para cobrir as sementeiras.
  • Plante antecipadamente para evitar picos populacionais da mosca-branca.
  • Utilize armadilhas adesivas amarelas.
  • Coloque uma cobertura no solo da sementeira ou do campo para quebrar o ciclo de vida da mosca-branca.
  • Faça o plantio intercalar com linhas de plantas armadilhas não hospedeiras, como a abóbora e o pepino.
  • Monitore o campo, colha as plantas doentes e as enterre.
  • Evite cultivar plantas hospedeiras alternativas próximas aos tomateiros.
  • Procure e erradique ervas daninhas dentro e ao redor do campo.
  • Are profundamente todos os resíduos vegetais após a colheita ou os queime.