Ácaro-aranha

  • Sintomas

  • Causador

  • Controle biológico

  • Controle químico

  • Medidas preventivas

Ácaro-aranha

Tetranychidae

Ácaro


Resumo

  • Manchas brancas ou vermelho-amareladas nas folhas.
  • Ovos e insetos na face inferior das folhas.
  • Teia cobrindo partes da planta.
  • Folhas pálidas e rasgadas.
  • Ápices dos brotos danificados e crescimento de brotos laterais.
  • Frutos em número reduzido e de má qualidade.

Hospedeiros(as):

Videira

Framboesa

Feijão

Pimentão e Pimenta

Berinjela

Cenoura

Ervilha

Pepino

Abóbora

Abobrinha

Tomateiro

Repolho

Alface

Batata

Feijão-mungo

Algodoeiro

Soja

Outra

Amendoeira

Sorgo

Milho

Morangueiro

Groselha

Quiabo

Citros

Amendoim

Mandioca

Cana-de-açúcar

Sintomas

A alimentação dos ácaros-aranha provoca o aparecimento de manchas de coloração branca a amarela na face superior das folhas. Os ovos se grudam na face inferior das folhas, onde o próprio ácaro-aranha se localiza, aninhado em uma teia semelhante a um casulo. À medida que a infestação se agrava, as folhas ficam primeiramente cor de bronze ou prata e depois ficam quebradiças, com rasgos entre as nervuras e finalmente caem. Os ácaros tecem uma teia que pode cobrir a superfície da planta. Os ápices dos brotos podem ficar comprometidos e brotos laterais começam a crescer. Em casos de dano severo, a quantidade e qualidade dos frutos ficam reduzidas.

Causador

A fêmea adulta mede 0,6 mm de comprimento, tem coloração verde pálida, duas manchas mais escuras em seu corpo oval e longos pelos no dorso. As fêmeas que sobrevivem ao inverno são avermelhadas. Na primavera, as fêmeas colocam ovos globulares e translúcidos na superfície inferior das folhas. As ninfas têm coloração verde pálida com marcas mais escuras no dorso. Os ácaros se protegem formando um casulo na superfície inferior das folhas. O ácaro-aranha se desenvolve em climas secos e quentes e nessas condições produz até 7 gerações em um ano. Existe uma ampla gama de hospedeiros alternativos, inclusive plantas daninhas.

Controle biológico

Em caso de infestação branda, apenas lavar ou remover as folhas afetadas. Para reduzir as populações de T. urticae, utilizar preparações à base de óleo de sementes de colza, manjericão, soja e neem. Controle alternativo com chá de alho, polpa de urtiga ou soluções com sabão inseticida podem controlar a população. Em campos, empregue controle biológico específico do hospedeiro com ácaros predatórios (Phytoseiulus persimilis, por exemplo) ou Bacillus thuringiensis. Existe uma série de soluções biológicas comercialmente disponíveis.

Controle químico

Sempre considerar uma abordagem integrada de medidas preventivas junto com tratamentos biológicos, quando disponíveis. É muito difícil de controlar o ácaro-aranha com acaricidas porque a maioria das populações desenvolve resistência a diferentes agentes químicos após alguns anos de uso. Escolher cuidadosamente os agentes químicos de controle para não prejudicar a população de predadores.

Medidas preventivas

  • Plantar variedades resistentes.
  • Monitore seu campo e remova as plantas afetadas.
  • Remova urtigas e outras ervas daninhas dos campos.
  • Controle o uso de inseticidas para permitir que os insetos benéficos se desenvolvam.